sábado, 27 de maio de 2017

CINCO BAGARITELAS - N.1

Noitácia. Um jazz,
pianeia sófti
junto dum sax,
vitrola ampéxia. Relax(sorry - verso pobre),

retinas,
disco d'Apolo Arrefece. Já foram minhas.
Neste ouro preto há Terlúnio,
quintal dos filhos de Hagar,
e dos centauros.

Ixe, que irijirê noite Mória! Setembro é esse
que não larga mão do friê... Revestrés

(flores esperam na esquina
o bonde, que não me Leva).

Nenhum comentário:

Postar um comentário