domingo, 23 de julho de 2017

Prelúdio Nhanderescido(A Luciana, Mindinzinha)

Meu amor por você, é caudaloso forjal d'águas claras
onde ela Iara penteia estrelas
que à beira do rio vieram levianinhas
atrás dum colo de mãe___________

te amo também com a força dos cavalos de Tróia e dentro eu bem poria
milhares de vaus-Corações
todinhos eles de boca aberta
como se fosses a chuva Atlântica
e que sem ela não adiantam visitas
no sofá da sala nem camisolões na hora de dormir,

pianorões migradores também danceiam que nem meninos de entrás
todas as pipas de Agosto_________

me achego de manso a ver dormir o teu corpo, e tu descansas o braço
como eles sóis se deitam
atrás das montanhas da Pátria...

e não me importo se para tão longo amor
seja tão curta
a Existência...

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Dezesseis de julho, 1950(À memória de Barbosa. Para Luciana Moraes)

Eis o cântico do homem:
desde a Antesala se observa a sustância
do tempo, e do demônio que a respira,
e desque descemos os costados das árvores 
trazemos uma morte de bolso,
palirindrômica, e cheia
de caretas pra lua___________

o fantasma de Moacir Barbosa
inda se coça com caco de telha
(aliás desde BEM antes do desencarne) -
Maracanã dezesseis de julho
saltando arrítmico naquele último escanteio,
erínias que gargaralham cheias de pés
e dentes de cinquenta andares___________

eeeis o cântico do homem -
à meia noite daquele dezesseis de julho 
as cinco virgens sem Lâmpada vogavam sem olhos
sangrando os dedos em todas as portas
dos subúrbios da Leopoldina,
e grajeús ai ai meudeeeels
nunca Mais, nunca MAIS grajeús
'rastando espárdias nos lajedos,
nuvens de igrejas mórtuas e cartas 
dum tarô verdamarelo queimado como??

mato de beira-pista no verão, que você nunca
nunca não sabe se foi muleque ou o sol
que ligou o 'terruptor do Fogaréu.

domingo, 16 de julho de 2017

Puríliom, pra sete pifes de taquara(Para Luciana Moraes)

Entonces:
não há nas bancas quase dezembro 
onde ele sol se penteie,
nas caravelas do homem faz Noite,
não há mais pernas em liquidação 
nem guarda-chuvas que Cheguem_________

a moda não se 'guenta nas cordas -
viola-Ninguém em procidões 'celências -
céu d'alumínio à beira de meu copo,
no jaburu há Múmia,
todas as hortênsias desvanecem_________

purílio de tempo-Foi e na parede o rosto da Frida
é dia que já vai embora__________

levanto os olhos aos montes,
daonde me virá Furdunço?

É neste quarto de tempo que meu São Mármaro
vem delas nuvens trazendo a Nova 
com anjos de calça larga:

o Cristo evém novamente, e - prequetéus!! -
muda os números do mundo.